domingo, 22 de janeiro de 2017

Richie Porte vence Tour Down Under.



Escrito por: Marco Faria

O corredor australiano Richie Porte (BMC) venceu a 19ª edição do Tour Down Under, ao manter a liderança na última tirada com 90 quilómetros de extensão, num circuito urbano de 4,5 quilómetros.

Junto com Porte subiram ao pódio Esteban Chaves (Orica-Scott), a 48 segundos, e Jay McCarthy (Bora-Hansgrohe), a 51 segundos.

Quanto aos portugueses, Rúben Guerreiro (Trek-Segafredo), terminou no 18º posto, a 1m25s, José Gonçalves (Katusha-Alpecin), 30º, a 2m25s e Tiago Machado (Katusha-Alpecin), 58º, a 8m03s.


Na geral da juventude, Ruben Guerreiro terminou no 3º posto, a 21s do primeiro, Jhonatan Restrepo (Katusha-Alpecin).

sábado, 21 de janeiro de 2017

Richie Porte reforça liderança do Tour Down Under.



Escrito por: Marco Faria

O corredor australiano Richie Porte (BMC), cimentou a sua liderança na geral do Tour Down Under ao conquistar a etapa rainha da prova, a quinta, com ligação entre McLaren Vale e Willunga Hill.

Porte mostrou-se mais forte, com Nathan Haas (Dimension Data), no segundo posto e Esteban Chaves (Orica-Scott), no terceiro, ambos a 20 segundos.

Quanto aos portugueses na etapa de hoje, Rúben Guerreiro (Trek-Segafredo), terminou no 21º posto, a 46s de Porte, José Gonçalves (Katusha-Alpecin), foi 25º, a 1m01s, e Tiago Machado (Katusha-Alpecin), 58, a 3m36s.

Na geral, Porte é líder com Chaves no segundo posto a 48 segundos, e Haas no terceiro, a 51s.


Na juventude, Jhonatan Restrepo (Katusha-Alpecin), é o líder, com Michael Storer (UniSA), no segundo posto a 11 segundos e Ruben Guerreiro (Trek-Segafredo), no terceiro a 18s.

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Volta ao Algarve terá transmissão televisiva.



Escrito por: Diogo Martins

A 43ª edição da prova algarvia ficará marcada pela transmissão televisiva em toda a europa. A Eurosport será a responsável por transmitir não só a prova velocipédica, mas também “vender” a região. Em Portugal será a TVI24.

A transmissão em direto será possível graças ao investimento da Região de Turismo do Algarve (RTA) e da Associação Turismo do Algarve (ATA), em parceria com o Turismo de Portugal, que encaram a Volta ao Algarve, organizada pela Federação Portuguesa de Ciclismo, como um extraordinário meio de promoção internacional da região. O apoio dos municípios que recebem as partidas e chegadas foi também importante para que se desse este passo decisivo para o crescimento da Volta ao Algarve.

“A transmissão da Volta ao Algarve valoriza e dá notoriedade a esta região, que é um destino turístico de excelência para as bicicletas, nas suas diferentes vertentes. Somos uma região com excelentes condições naturais e paisagísticas, com percursos cicláveis e com grande oferta hoteleira, de cultura, património e gastronomia. O direto permitirá alavancar a notoriedade internacional do mais importante destino turístico do país”, frisa o presidente da RTA, Desidério Silva.

“A ATA, responsável pela promoção internacional do Algarve, congratula-se com a divulgação da região pela Eurosport em toda a Europa, pois permite-nos chegar aos nossos principais mercados emissores de turistas. Mostrar o destino nesta altura do ano através da Volta ao Algarve é uma excelente oportunidade promocional para o Algarve”, afirma o presidente da ATA, Carlos Luís.

O presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo, Delmino Pereira, salienta a cooperação entre os diversos atores envolvidos. “Destaco a excelente cooperação estabelecida entre a Federação e as entidades que tornaram possível o direto televisivo: a RTA e a ATA, as autarquias, o IPDJ e os patrocinadores. O incremento de mediatismo da Volta ao Algarve valoriza a corrida e o ciclismo, pois intensifica-se um novo pico de atenção pública sobre a modalidade, que traz benefícios para as equipas e os corredores participantes, portugueses e estrangeiros. Por outro lado, é a afirmação do ciclismo enquanto meio privilegiado para a divulgação e dinamização turística”, declara Delmino Pereira.


Fonte: Organização 

Caleb Ewan imparável, soma terceira vitória.



Escrito por: Diogo Martins

Quarta etapa, terceira vitória para Caleb Ewan. O miúdo está num excelente início de temporada batendo todos os homens rápidos. Na disputa pela etapa, Ewan deixou para trás, novamente, o campeão do mundo, Peter Sagan, e desta vez, Danny Van Poppel. Ruben Guerreiro foi 15º e segue de branco. Nas contas pela geral tudo se mantém igual.

Classificação Etapa:
1º Caleb Ewan (AUS) BMC 3:24:45
2º Peter Sagan (SVK) Bora m.t.
3º Danny Van Poppel (HOL) Team Sky m.t.
4º Bem Swift (GBR) UAE Abu Dhabi m.t.
5º Nathan Haas (AUS) Dimension Data m.t.
15º RUBEN GUERREIRO m.t.
28º JOSÉ GONÇALVES m.t.
43º TIAGO MACHADO m.t.

Classificação Geral:
1º Richie Porte (AUS) BMC 14:20:18
2º Gorka Izagirre (ESP) Movistar +0:20
3º Esteban Chaves (AUS) BMC +0:22
4º Jay McCarthy (AUS) Bora-Hansgrohe +0:24
5º Nathan Hass (AUS) Dimension Data +0:27
10º RUBEN GUERREIRO +0:29
38º JOSÉ GONÇALVES +1:14
71º TIAGO MACHADO +4:17

Classificação Juventude:
1º RUBEN GUERREIRO 14:20:47
2º Enric Mas (ESP) Quick-Step m.t.
3º Jhonatan Restrepo (COL) Katusha m.t.

Classificação Pontos:
1º Caleb Ewan (AUS) Orica-Scott 45pts
2º Danny Van Poppel (HOL) Team Sky 39pts
3º Peter Sagan (SVK) Bora 28pts
12º RUBEN GUERREIRO 16pts
35º JOSÉ GONÇALVES 3pts

Classificação Montanha:
1º Richie Porte (AUS) BMC 16pts
2º Thomas De Gent (BEL) Lotto Soudal 16pts
3º Esteban Chaves (COL) Orica 14pts
14º RUBEN GUERREIRO 2pts


quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Caleb Ewan volta a ser o mais forte.



Escrito por: Diogo Martins

Na terceira etapa da prova, Caleb Ewan voltou a bater toda a concorrência ao sprint. Cada vez mais o pequenino e jovem australiano se afirma e mostrar ser um dos homens mais rápidos do futuro próximo.

Na disputa pela etapa, Ewan deixou para trás o campeão do mundo, Peter Sagan, e Niccolò Bonifazio. Ruben Guerreiro voltou a estar em destaque sendo 9º, mantendo desta forma a liderança da juventude. Nas contas pela geral tudo se mantém igual.

Classificação Etapa:
1º Caleb Ewan (AUS) BMC 3:24:45
2º Peter Sagan (SVK) Bora m.t.
3º Niccolò Bonifazio (ITA) Bahrain Merida m.t.
4º Danny Van Poppel (HOL) Team Sky m.t.
5º Edward Theuns (BEL) Trek-Segrafredo m.t.
9º RUBEN GUERREIRO m.t.
16º JOSÉ GONÇALVES m.t.
122º TIAGO MACHADO +2:18

Classificação Geral:
1º Richie Porte (AUS) BMC 10:34:59
2º Gorka Izagirre (ESP) Movistar +0:20
3º Esteban Chaves (AUS) BMC +0:22
4º Jay McCarthy (AUS) Bora-Hansgrohe +0:27
5º Nathan Hass (AUS) Dimension Data +0:29
11º RUBEN GUERREIRO m.t.
37º JOSÉ GONÇALVES +1:14
47º TIAGO MACHADO +1:36

Classificação Juventude:
1º RUBEN GUERREIRO 10:35:28
2º Enric Mas (ESP) Quick-Step m.t.
3º Michael Storer (AUS) UniSA-Australia +0:04

Classificação Pontos:
1º Caleb Ewan (AUS) Orica-Scott 30pts
2º Danny Van Poppel (HOL) Team Sky 26pts
3º Niccolò Bonifazio (ITA) Bahrain Merida 24pts
7º RUBEN GUERREIRO 16pts
30º JOSÉ GONÇALVES 3pts

Classificação Montanha:
1º Richie Porte (AUS) BMC 16pts
2º Thomas De Gent (BEL) Lotto Soudal 16pts
3º Esteban Chaves (COL) Orica 12pts
11º RUBEN GUERREIRO 2pts 

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Ruben Guerreiro sobe à liderança da classificação jovem Richie Porte vence e lidera prova.



Escrito por: Diogo Martins

Na segunda etapa da prova, primeira com chegada em alto, o australiano Richie Porte (BMC) foi o mais forte, superiorizando-se em 16 segundos a Gorka Izagirre (Movistar) e Esteban Chaves (Orica-Scott).

Na disputa pelo top 10 da etapa, o nosso jovem Ruben Guerreiro foi o 7º melhor a cortar a meta, sendo o primeiro entre os jovens! Desta forma, o corredor lisboeta de 22 anos é o novo líder dessa mesma classificação. José Gonçalves foi o 49º a cortar a meta e Tiago Machado o 56º.

Classificação Etapa:
1º Richie Porte (AUS) BMC 3:46:06
2º Gorka Izagirre (ESP) Movistar +0:16
3º Esteban Chaves (AUS) BMC m.t.
4º Rohan Dennis (AUS) BMC +0:19
5º Nathan Hass (AUS) Dimension Data m.t.
7º RUBEN GUERREIRO m.t.
49º JOSÉ GONÇALVES +1:06
56º TIAGO MACHADO +1:26

Classificação Geral:
1º Richie Porte (AUS) BMC 3:24:08
2º Gorka Izagirre (ESP) Movistar +0:20
3º Esteban Chaves (AUS) BMC +0:22
4º Jay McCarthy (AUS) Bora-Hansgrohe +0:27
5º Nathan Hass (AUS) Dimension Data +0:29
14º RUBEN GUERREIRO m.t.
49º JOSÉ GONÇALVES +1:07
55º TIAGO MACHADO +1:36

Classificação Juventude:
1º RUBEN GUERREIRO 7:10:43
2º Enric Mas (ESP) Quick-Step m.t.
3º Michael Storer (AUS) UniSA-Australia m.t.

Classificação Pontos:
1º Richie Porte (AUS) BMC 15pts
2º Caleb Ewan (AUS) Orica-Scott 15pts
3º Gorka Izagirre (ESP) Movistar 14pts
13º RUBEN GUERREIRO 9pts
26º JOSÉ GONÇALVES 3pts

Classificação Montanha:
1º Richie Porte (AUS) BMC 16pts
2º Esteban Chaves (COL) Orica 12pts
3º Laurens De Vreese (BEL) Astana 10pts

9º RUBEN GUERREIRO 2pts 

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Caleb Ewan volta a brilhar e é o primeiro líder do Tour Down Under.



Escrito por: Diogo Martins

O pequenino australiano voltou a ser o mais rápido ao sprint, desta vez na primeira etapa da primeira prova do calendário WorldTour. A equipa da Orica-Scott voltou a fazer um soberbo trabalho, do qual resultou a vitória de Ewan. Ewan deixou para trás Danny Van Poppel (Team Sky) e Sam Bennett (Bora-Hansgrohe). Tiago Machado foi o primeiro português a cortar a meta (20º). José Gonçalves e Ruben Guerreiro também chegaram integrados no pelotão - 62º e 65º, respetivamente. A etapa de 145kms, foi reduzida para 118 kms devido às altas temperaturas (a rondarem os 40ºC!!).

Como José Gonçalves andou a disputar os sprints intermédios, encontra-se na 7º posição da geral.

Classificação Etapa:
1º Caleb Ewan (AUS) Orica-Scott 3:24:18
2º Danny Van Poppel (HOL) Team Sky m.t.
3º Sam Bennett (IRL) Bora-Hansgrohe m.t.
4º Marko Kump (SLO) UAE Abu Dhabi m.t.
5º Niccolo Bonifazio (ITA) Bahrain-Merida m.t.
20º TIAGO MACHADO m.t.
62º JOSÉ GONÇALVES m.t.
65º RUBEN GUERREIRO m.t.

Classificação Geral:
1º Caleb Ewan (AUS) Orica-Scott 3:24:08
2º Danny Van Poppel (HOL) Team Sky +0:04
3º Sam Bennett (IRL) Bora-Hansgrohe +0:06
4º Marko Kump (SLO) UAE Abu Dhabi +0:07
5º Niccolo Bonifazio (ITA) Bahrain-Merida +0:08
7º JOSÉ GONÇALVES m.t.
23º TIAGO MACHADO +0:10

65º RUBEN GUERREIRO +0:10

domingo, 15 de janeiro de 2017

Caleb Ewan primeiro vencedor no primeiro grande duelo!



Escrito por: Diogo Martins

Como é habitual, antes do Tour Down Under, que terá início esta terça, corre-se o People´s Choice Classic. A prova no coração da cidade de Adelaide foi, como sempre, disputada ao sprint, que terminou com a vitória do pequenino australiano Caleb Ewan, depois de um trabalho estupendo da equipa Orica-Scott. Sam Bennett e Peter Sagan – ambos da Bora-Hansgrohe, completaram os restantes lugares do pódio.

Na prova participaram 3 portugueses. Ruben Guerreiro (36º +0:08) – Trek Segrafedo, Tiago Machado (68º +0:51) e José Gonçalves – Katusha-Alpecin (118º +1:12).

Tour Down Under:


Tal como na People’s Choice Classic, a primeira prova do calendário do World Tour, contará com três portugueses. Tiago Machado será o chefe de fila da Katusha, com a ajuda do compatriota José Gonçalves e restantes corredores capazes de ajudar. Ruben Guerreiro, tem sido alvo de muitos elogios por parte da imprensa internacional. O corredor de 22 anos ajudará a equipa a obter os resultados desejado, mas também vai procurar ganhar o seu espaço e afirmar-se no pelotão internacional. 

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Rohan Dennis e Miles Scotson, os campeões australianos.


Escrito por: Diogo Martins

Este domingo Miles Scotson, com apenas 22 anos, surpreendeu a armada da Orica e sagrou-se campeão nacional. Com um fortíssimo ataque a cerca de 1 km da meta, deixou para trás Simon Gerrans (Orica-BikeExchange) e Nathan Hass (Dimension Data) que completaram o pódio. De salientar que é a primeira corrida de Miles Scotson enquanto profissional.

Já na passada sexta, Rohan Dennis, também corredor da BMC, venceu uma vez mais o título nacional, mostrado a sua supremacia na especialidade de contrarrelógio, batendo Luke Durbridge (Orica-BikeExchange) e Benjamin Dyball.

No país vizinho, os neozelandeses Joseph Cooper (IsoWhey Sports Team) e Jack Bauer (Quick-Step) sagraram-se campeões nacionais de fundo e contrarrelógio, respetivamente. 

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Goodbye, Sir Braldey Wiggins.




Escrito por: Diogo Martins

Um dos corredores mais mediáticos e controversos dos últimos anos, anuncia o adeus ao Ciclismo.

Durante as 17 épocas que correu como profissional, o britânico conquistou um Tour (2012), dois Critérium du Dauphiné (2011 e 12), um Paris-Nice (2012), um Tour de Romandie (2012) e um Tour of California (2014). Foi campeão Mundial de contrarrelógio em Ponferrada (2014).

Na pista, Wiggins levou para casa 8 medalhas Olímpicas (5 delas de Ouro!)  bem como inúmeros campeonatos europeus e mundiais em várias vertentes. Em 2015 bateu o recorde da hora (54,526kms).

Braldey Wiggins recebeu da Rainha Elizabeth II o título de Sir em 2013.

Deixamos o comunicado do Wiggins: “I have been lucky enough to live a dream and fulfil my childhood aspiration of making a living and a career out of the sport I fell in love with at the age of 12. I've met my idols and ridden with and alongside the best for 20 years. I have worked with the world’s best coaches and managers who I will always be grateful to for their support. What will stick with me forever is the support and love from the public though thick and thin, all as a result of riding a pushbike for a living. 2012 blew my mind and was a gas. Cycling has given me everything and I couldn't have done it without the support of my wonderful wife Cath and our amazing kids. 2016 is the end of the road for this chapter, onwards and upwards, "feet on the ground, head in the clouds" kids from Kilburn don't win Olympic Golds and Tour de Frances'! They do now”


terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Formação de Rui Costa consegue licença WorldTour.

Foto de Rui Costa.


Escrito por: Marco Faria

A formação de Rui Costa, para o ano de 2017 que vai denominar-se UAE Abu Dhabi, conseguiu a licença WorldTour para as próximas duas épocas, segundo foi hoje anunciado pela União Ciclista Internacional (UCI).

Confirmado está que, os chineses não vão fazer parte do projeto. Praticamente no último momento, a formação conseguiu manter-se com o empenho de Ernesto Colnago, ao conseguiu a entrada de um novo patrocinador, proveniente de Abu Dhabi, país com ligação à modalidade.

O orçamento da equipa rondará os 8 milhões de euros, e foi hoje confirmada a sua licença WorldTour. Desta forma, a formação do português, campeão do Mundo em 2013, fecha a lista das formações da primeira divisão do ciclismo mundial.


Em 2017, a lista de formações WorldTour terá na sua composição AG2R, Astana, BMC, Bora-Hansgrohe, Cannondale Drapac, Dimension Data, Quick-Step Floors, Francaise, Lotto-Soudal, Movistar, Orica-BikeExchange, Bahrain-Merida, Katusha Alpecin, Lotto NL-Jumbo, Sky, Team Sunweb, UAE Abu Dhabi e Trek Segafredo.

terça-feira, 22 de novembro de 2016

Edgar Pinto volta a Portugal para liderar LA-Aluminios-Metalusa-BlackJack.



Escrito por: Marco Faria

Depois de duas épocas no estrangeiro, ao serviço da Skydive Dubai, Edgar Pinto, regressa ao ciclismo português aos 31 anos, para liderar a nova formação, com sede em Albergaria-a-Velha, a sua terra natal. Trata-se da LA Alumínios-Metalusa-BlackJack, que conta como maior patrocinador Luís Almeida, a quem se junta a Metalusa e a BlackJack. A Câmara Municipal de Albergaria-a-Velha dá o apoio institucional.


Ainda com o restante plantel por definir, já foi anunciado José Augusto Silva como diretor-desportivo, com Fernando Pinto, pai de Edgar Pinto, a assumir o cargo da gestão do projeto, que vai contar ainda com uma equipa de paraciclismo. A equipa será oficialmente apresentada no dia 21 de janeiro.

domingo, 16 de outubro de 2016

Peter Sagan não larga a camisola arco-íris.



Escrito por: Marco Faria

O corredor eslovaco Peter Sagan volta a vencer o título Mundial de estrada na categoria de fundo ao vencer a prova disputada este domingo, em Doha com 257 quilómetros de extensão.

Sagan bateu nos metros finais o britânico Mark Cavendish e o belga Tom Boonen, segundo e terceiro, todos com o mesmo tempo.

A alta velocidade criou grandes dificuldades ao corredores, que levaram a muitas quedas e deixaram o pelotão dividido em vários grupos. Uma das vitímias das quedas de hoje foi, José Gonçalves, logo aos 85 quilómetros da corrida. Desistiu devido a fortes dores no ombro esquerdo, na passagem pelo segundo ponto de assitência.

Além da queda de José Gonçalves, também Sérgio Paulinho e Nelson Oliveira acabaram por abandonar devido aos seus atrasos irrecuperáveis na prova de hoje.

Ainda soaram os alarmes no grupo principal, quando a 2 quilómetros do final Tom Leezer atacou, sendo neutralizado já dentro dos últimos 500 metros.


É de destacar que Peter Sagan repetiu assim o feito de Paolo Bettini, campeão Mundial em 2006 e 2007.

sábado, 15 de outubro de 2016

Amalie Dideriksen supera as elites e sagra-se campeã mundial.



Escrito por: Diogo Martins

A jovem dinamarquesa de apenas 20 anos, bateu ao sprint toda uma concorrência cheia de experiência e talento para ser novamente campeã mundial. Recorde-se que a jovem já tinha conquistado, o título Mundial de juniores em 2013 e 2014.

A holandesa Kirsten Wild, que foi batida sobre a linha de meta, teve que se contentar com a medalha de prata. A finlandesa Lotta Lepisto fechou o pódio. A anterior portadora do arco-íris ficou em 4º.

Amanhã os Campeonatos Mundiais têm a sua ultima prova, com as elites masculinas. Palpites? 

quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Dia extremamente positivo para Portugal acaba com ouro norueguês.




Escrito por: Diogo Martins

O norueguês Kristoffer Halvorsen é o novo campeão mundial sub-23 de fundo depois de vencer ao sprint frente ao alemão e Pascal Ackermann e o italiano Jakub Mareczko (conhecido sprinter da Willer Southeast).

A prova ficou marcada por quedas de vários corredores, especialmente da seleção francesa que perdeu o seu comboio a poucos quilómetros da meta.

Nuno Bico foi um dos protagonistas do dia, com a sua presença na fuga do início e quase até ao fim. Uma queda a quatro voltas do fim não o desanimou, antes pelo contrário, deu-lhe mais força. A falta de colaboração dos intervenientes acabou por matar as aspirações.  O corredor da formação satélite da Etixx queixou-se disso mesmo: “Alguns corredores que estavam comigo na fuga tiveram um comportamento que não consigo entender. Quando ainda lutávamos taco a taco com o pelotão e não era certo que seríamos absorvidos, eles desistiram de lutar e foram apenas na roda. Não sabemos o que poderia ter acontecido se todos colaborassem, mas acabo satisfeito por ter sido protagonista na minha última corrida como sub-23”.  Terminou a prova na 133º posição a 7:32.

Com a fuga anulada, faltavam ainda César Martingil e Ivo Oliveira colocarem-se na melhor posição possível. Chegaram ambos integrados no pelotão em 21º e 27º respetivamente. Na reta final, uma queda na cara dos dois corredores desposicionou-os  para o sprint final.


César Martingil: “Quando temos uma equipa pequena é muito difícil a colocação para o sprint. Eu até vinha dentro dos 15 primeiros e poderia terminar por aí ou mesmo no top 10, mas a última queda obrigou-me a fazer um desvio e perdi a posição”. 


Ivo Oliveira: “O principal objetivo era ajudar o meu companheiro de equipa[César]. Com a queda não consegui passar para o lançar e cheguei pouco depois dele”.

segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Ivo Oliveira termina Contrarrelógio Mundial em 36º.



Escrito por: Diogo Martins

O português Ivo Oliveira obteve o 36º lugar na prova de contrarrelógio do Campeonato Mundial a decorrer em Doha.

Sob temperaturas elevadíssimas, os alemães dominaram a prova, arrecadando ouro e prata e ainda uma 4ª posição.

1º Marco Mathis (Alemanha) 34:08
2º Max Schachmann (Alemanha) +0:18
3º Miles Scotson (Austrália) +0:37
4º Lennard Kamma (Alemanha) +0:42
5º Kasper Asgreen (Dinamarca) +0:50
36º IVO OLIVEIRA +3:17

Curiosamente e negativamente, o vencedor Marco Mathis foi protagonista num incidente com uma ambulância que podia ter tido um desfecho trágico.


Já a competição de Juniores femininas acabou com uma vitória da holandesa Karlijin Swinkels seguida da francesa Juliette Laboue e da Americana Skylar Schneider. 

quarta-feira, 5 de outubro de 2016

Delmino Pereira reeleito Presidente da União Velocipédica Portuguesa.



Escrito por: Diogo Martins

Em dia de festejo da Implementação da Republica Portuguesa, o ex-corredor Delmino Pereira foi reeleito presidente da UVP-FPC por mais quatro anos.
Com uma única lista a concorrer, os vários órgãos são a seguinte:
Presidente da UVP-FPC: Delmino Albano Magalhães Pereira

Direção:
Presidente: Delmino Albano Magalhães Pereira 
Vice-Presidente: José Diogo Calado 
Vice-Presidente: Sandro Daniel dos Santos Gonçalves Araújo 
Diretor: Rafael Martins Fernandes 
Diretor: Luís Nuno Canelas Guégués 
Diretor: Duarte Nuno Pereira Marques 
Diretor: Sérgio Ferreira de Sousa 
Diretor: Jorge Paulo Tomás Pina 
Diretor: Paulo José Gomes Belo 

Mesa da Assembleia Geral: 
Presidente: Artur Manuel Moreira Lopes 
Vice-Presidente: Leonel Miranda 
Secretário: José Henrique Silva Carlos Soares 

Conselho Fiscal:
Presidente: Luís Filipe Caleia Rodrigues
Vogal: Manuel José de Almeida Oliveira 
Vogal: Vítor José de Sousa Cabrita 
Suplente: Manuel Albertino Machado de Almeida 

Conselho de Disciplina:
Presidente: José Maria Cabral Arrais de Melo e Castro
Vogal: Hugo Filipe da Silva Henriques Dias 
Vogal: André Gaspar Martins

Conselho de Justiça:
Presidente: Paulo Jorge Osório Mendes 
Vogal: Ângela Ivone Rodrigues Oliveira 
Vogal: Rui Miguel Meira Barreira 

Conselho de Arbitragem: 
Presidente: Francisco Manuel Costa Fernandes 
Vogal: Vasco Gonçalves Oliveira Santos
Vogal: João dos Santos Lourenço 
Vogal: Francisco Orlando Marinho 
Vogal: Jorge Manuel Vassalo Oliveira 
Suplente: Carlos Lopes Guimarães 

Suplente: Alberto Manuel Dias Mestre 

domingo, 25 de setembro de 2016

Niki Terpstra vence Eneco Tour.



Escrito por: Marco Faria

O corredor norueguês Edvald Boasson Hagen (Dimension Data) venceu a última etapa do Eneco Tour, uma ligação entre Bornem e Geraardsbergen com 197 quilómetros, que coroou como vencedor da prova Niki Terpstra (Etixx-QuickStep).

Boasson Hagen bateu na chegada o holandês Niki Terpstra e o belga Oliver Naesen (IAM Cycling), segundo e terceiro, ambos a 2 segundos de Hagen.

Os três corredores que disputaram a etapa, faziam parte de uma fuga.
Rohan Dennis (BMC) partiu para a etapa como líder da prova, mas uma queda impediu que pudesse lutar até ao fim, acabando mesmo por abanadonar a prova.

Assim, Terpstra subiu ao lugar mais alto do pódio, com Oliver Naesen no segundo posto a 31 segundos, e Peter Sagan (Tinkoff), no terceiro, a 1 minuto.

Quanto aos portugueses, Mário Costa (Lampre-Merida) terminou no 31º posto, a 1m50s. Nélson Oliveira (Movistar), não concluiu a prova.

sábado, 24 de setembro de 2016

Luka Pibernik vence sexta tirada do Eneco Tour.



Escrito por: Marco Faria

O corredor esloveno Luka Pibernik (Lampre-Merida), venceu a sexta tirada do Eneco Tour, uma ligação entre Riemst e Lanaken, com 197,2 quilómetros de extensão.

Pibernik bateu sobre a linha de meta Mark McNally (Wanty) e Bert Van Lerberghe (Topsport Vlaanderen), segundo e terceiro na tirada.

O vencedor da tirada saiu de um grupo de cinco corredores que protagonizaram a fuga do dia.

Na geral, Rohan Dennis (BMC) mantêm a liderança, com Taylor Phinney (BMC), no segundo posto, a 16 segundos, e Tony Martin (Etixx-QuickStep), no terceiro a 24.

Quanto aos portugueses, Nelson Oliveira (Movistar), terminou no 56º posto, a 5 segundos do vencedor do dia, quanto que Mário Costa (Lampre-Merida), foi 106º, a 1m24s.


O Eneco Tour termina este domingo com a sétima e última tirada, uma ligação entre Bornem e Geraardsbergen, com 197 quilómetros de extensão.

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

André Cardoso assina pela Trek-Segafredo.



Escrito por: Marco Faria

O corredor português André Cardoso vai transferir-se para a Trek-Segafredo na próxima temporada.
"Tenho a agradecer à Cannondale, que foi a equipa que me colocou no WorldTour. Foram três anos fantásticos, trabalhei com grandes líderes como o Ryder Hesjedal, o Rigoberto Uran e o Andrew Talansky. Tentei sempre fazer o melhor possível no apoio aos líderes e acho que isso acaba por resultar nesta transição", começou por dizer André Cardoso.

André Cardoso mostrou-se muito entusiasmado por trabalhar na próxima temporada com corredores como Alberto Contador e Bauke Mollema.

Em comunicado, o manager da formação norte-americana, Luca Guercilena, realçou os resultados nas grandes voltas do treapador português, ao recordar que terminou todas as suas presenças no top 20/25.


"As suas prestações sólidas a este nível tornam-no um excelente reforço para os nossos candidatos à geral, nomeadamente Contador e Mollema. Estou confiante que a sua ajuda na montanha vai ser valiosa para eles e para toda a equipa", defendeu.