segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Nairo Quintana vence e assume a liderança da Volta a Espanha.


Escrito por: Marco Faria

O corredor colombiano Nairo Quintana (Movistar), venceu a décima tirada da Volta a Espanha, uma etapa com 188,7 quilómetros de extensão a ligar Lugones e o alto dos Lagos de Covadonga assumindo de novo a liderança da prova.

Nairo Quintana impôs-se em solitário na frente da tirada, com Robert Gesink (Lotto NL-Jumbo) a ser segundo, a 24 segundos e Chris Froome (Sky) terceiro, a 25.

De destacar o dia positivo para Quintana, que subiu à liderança com Alejandro Valverde (Movistar) no segundo posto, a 57 segundos e Chris Froome (Sky), no terceiro a 58 segundos.

Os primeiros a movimentarem a frente da corrida foram Quintana e Alberto Contador (Tinkoff), protagonizando uma entre os dois nas rampas mais duras.

O britânico da Sky, Chris Froome vez hoje também uma subida de grande qualidade, chegou a estar a mais de um minuto do grupo da frente, com mais de 40 corredores na sua frente, conseguindo recuperar até ao top-3.

Quanto aos portugueses, José Mendes (Bora-Argon18) terminou no 37º posto, a 3m33s de Quintana, e José Gonçalves (Caja Rural-Seguros RGA) que andou na fuga no dia, foi 43º, a 5m28s. Tiago Machado (Katusha) terminou no 83º posto,  a 13m28s, Sérgio Paulinho (Tinkoff), 141º, a 21m43s e Mário Costa (Lampre-Merida), 153º, 26m20s.

Amanhã o pelotão terá o seu primeiro dia de descanso na prova. Quarta-feira disputa-se a 11ª etapa, uma ligação de 168.6 quilómetros a ligar o Museu Jurássico de Colunga a Peña Cabarga, com o final coincidente com uma chegada de primeira categoria.

domingo, 28 de agosto de 2016

David de la Cruz novo líder da Volta a Espanha.



Escrito por: Marco Faria

O corredor espanhol David de la Cruz (Etixx-QuickStep) venceu a nona etapa da Volta a Espanha, uma tirada com 164,5 quilómetros a ligar Cistierna e o Alto de Naranco.

De la Cruz atacou dentro do último quilómetro com Dris Devenyns (IAM Cycling) a não conseguir seguir o espanhol, terminando assim no segundo posto a 27 segundos, com Moreno Moser (Cannondale-Drapac) a terminar em terceiro a 33.

David de la Cruz foi um dos protagonistas da fuga do dia, e com esta vitória subiu à liderança da prova, Com Nairo Quintana (Movistar) a descer ao segundo posto, a 22 segundos do espanhol, e Alejandro Valverde (Movistar), no 3º posto, a 41s.

Quanto aos portugueses, José Mendes (Bora-Argon 18) terminou a tirada no 47º posto, a 3m25s.

Amanhã o pelotão disputa a 10ª etapa, uma tirada com 188.7 quilómetros a ligar Lugones e os Lagos de Covandonga, com a chegada coincidente com uma montanha de categoria especial.


(em atualização)

sábado, 27 de agosto de 2016

Sergey Lagutin vence oitava tirada da Volta a Espanha.



Escrito por: Marco Faria

O corredor uzebeque Sergey Lagutin (Katusha), venceu este sábado a oitava etapa da Volta a Espanha, uma tirada com 181,5 quilómetros de extensão a ligar Villalpando e o alto de La Camperona, montanha de primeira categoria.

Lagutin atacou nos últimos metros da etapa, com Axel Domont (AG2R-La Mondiale), no segundo posto a 10 segundos e Perrig Quéméneur (Direct Energie), no terceiro a 17.

Lagutin saiu de um grupo de 11 corredores que protagonizaram a fuga do dia, que chegou a ter 10 minutos de vantagem para o pelotão. No mesmo grupo estava ainda o restanto pódio da etapa.

Quem hoje não teve um dia feliz foi Darwin Atapuma (BMC), que não conseguiu seguir com os melhores, cedendo assim a liderança ao seu compatriota Nairo Quintana (Movistar).

Quintana aproveitou o dia de hoje para demonstrar que está num bom momento, assim como o espanhol Alberto Contador (Tinkoff) que apesar da queda e consequentes problemas físicos conseguiu minimizar as perdas para o colombiano da Movistar.

Na geral, Quintana é líder com Alejandro Valverde (Movistar), no segundo posto a 19 segundos e Chris Froome (Sky), no terceiro a 27.

Quanto aos portugueses, José Mendes (Bora-Argon 18) terminou a tirada no 45º posto, a 6m53s, Tiago Machado (Katusha), foi 91º, a 11m32s, Mário Costa (Lampre-Merida), 102º, a 13m37s, José Gonçalves (Caja Rural), 126º, a 14m49s e Sérgio Paulinho (Tinkoff), 149º, a 15m35s.

Na geral desceu para o 28º posto, a 4m25s de Quintana.

Amanhã o pelotão enfrenta mais uma etapa de montanha, a nona, com 164,5 quilómetros de extensão a ligar Cistierna e o Alto del Naranco, com chegada coincidente com uma montanha de segunda categoria. 

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Jonas Van Genechten vence sétima etapa da Volta a Espanha.



Escrito por: Marco Faria

O corredor belga Jonas Van Genechten (IAM Cycling) venceu a sétima etapa da Volta a Espanha, uma tirada a ligar Maceda e Puebla de Sanabria com 158,5 quilómetros de extensão.

Van Genechten deixou para segundo o italiano Daniele Bennati (Tinkoff), e para terceiro o espanhol Alejandro Valverde (Movistar), todos com o mesmo tempo.

Nos últimos 27 quilómetros saltou um grupo para a frente da corrida composto por Luis Leon Sanchez e Dario Cataldo (Astana), Gianluca Brambilla (Etixx-QuickStep), Simon Clarke (Cannondale-Drapac) e Luis Angel Mate (Cofidis). Até que a 9 quilómetros do final Leon Sanchez e Clarke atacaram na frente sendo alcançados pelo pelotão a curtos 100 metros para a linha de chegada.

Nos metros finais houve uma queda no pelotão, onde ficou Alberto Contador (Tinkoff), e ainda o português José Gonçalves (Caja Rural).

Quanto aos portugueses, Tiago Machado (Katusha) terminou no 58º posto, José Mendes (Bora-Argon 18), no 65º e José Gonçalves (Caja Rural), 105º, todos com o mesmo tempo do vencedor. Mário Costa (Lampre-Merida), foi 109º, a 9m48s e Sérgio Paulinho (Tinkoff), 132º, a 11m09s.

Na geral, Darwin Atapuma (BMC) mantêm a liderança, com Alejandro Valverde (Movistar), no segundo posto, a 8 segundos e Chris Froome (Sky), no terceiro, a 42.

O pelotão contou hoje com mais duas baixas de peso, primeiro o polaco da Sky Michal Kwiatkowski a abandonar poucos quilómetros após iniciar a etapa. Depois o estoniano Rein Taaramae (Katusha) após ser atropelado por um carro de um diretor de equipa.

Este sábado disputa-se a oitava etapa da prova, uma tirada com 181,5 quilómetros a ligar Villalpando a La Camperona, com a chegada coincidente com uma contagem de montanha de primeira categoria.


(em atualização)

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Simon Yates vence sexta tirada da Volta a Espanha.



Escrito por: Marco Faria

O jovem britânico Simon Yates (Orica-BikeExchange) venceu a sexta etapa da Volta a Espanha, uma tirada com 163,4 quilómetros a ligar Monforte de Lemos a Luintra.

Yates respondeu a um ataque de Daniel Moreno (Movistar) dentro dos 4 quilómetros finais para ultrapassar o espanhol e se isolar na frente da etapa. No segundo posto chegou o espanhol Luis León Sánchez (Astana), a 20 segundos de Yates e no terceiro Fabio Felline (Trek-Segafredo), a 22s.

José Mendes (Bora-Argon 18) ainda tentou estar na fuga do dia, mas acabou por ser alcançado pelo pelotão.

Na geral, Darwin Atapuma (BMC) mantêm a liderança, com Alejandro Valverde (Movistar) no segundo posto, a 28 segundos e Chris Froome (Sky) no terceiro, a 32.

Quanto aos portugueses, José Mendes terminou no 19º posto, enquanto que Tiago Machado (Katusha), foi 38º, ambos a 29 segundos de Yates. Sérgio Paulinho (Tinkoff), 80º, a 14m04s, Mário Costa (Lampre-Merida), 118º, e José Gonçalves (Caja Rural), 166º, ambos a 23m01s.

Na geral José Mendes mantêm-se na luta pelo top-20, é agora 21º, a 2m51s de Atapuma.

Amanhã o pelotão disputa a sétima tirada, uma ligação entre Maceda e Puebla de Sanabria com 158,5 quilómetros de extensão.

Portugal conheceu hoje quantos ciclistas pode levar ao Campeonato do Mundo de estrada.

Resultado de imagem para doha world cycling championships


Escrito por: Marco Faria

Foram hoje anunciados pela União Ciclista Internacional (UCI), quantos corredores cada seleção poderá levar para o Campeonato do Mundo de ciclismo de estrada em Doha, Qatar.

Portugal vai ser representado por três corredores na prova de fundo quer de elites, quer de sub-23.

Vai estar ainda presente um representante português no contrarrelógio em elites.

A maior surpresa é o convite para a presença da formação W52-FC Porto na prova de contrarrelógio por equipas. 

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Gianni Meersman vence em final acidentado.



Escrito por: Marco Faria

O corredor belga Gianni Meersman (Etixx-QuickStep) venceu a quinta tirada da Volta a Espanha, uma ligação entre Viveiro e Lugo com 171,3 quilómetros de extensão.

Meersman foi o mais forte nos metros finais, com Fabio Felline (Trek-Segafredo), no segundo posto, e Kévin Réza (FDJ), no terceiro, todos com o mesmo tempo. José Gonçalves (Caja Rural) terminou no 10º posto, com o mesmo tempo do belga.

O grande destaque do dia vai para a exibição de Tiago Machado (Katusha) ao atacar ao quilómetro zero da etapa sendo alcançado a 14,5 quilómetros da chegada.

Os quilómetros finais ficaram ainda marcados por várias quedas, com o holandês Steven Kruijswijk (Lotto NL-Jumbo) a ser obrigado a abandonar na prova.

Na geral Darwin Atapuma (BMC) mantêm a liderança, com Alejandro Valverde (Movistar) no segundo posto, a 28 segundos e Chris Froome (Sky) no terceiro posto, a 32s.

Quanto aos portugueses na etapa de hoje, José Gonçalves terminou no 10º posto, José Mendes (Bora-Argon 18) no 56º, todos com o mesmo tempo de Meersman. Mário Costa (Lampre-Merida) foi 138º, e Tiago Machado 139º, a 4m02s e Sérgio Paulinho (Tinkoff) 161º, a 4m23s.

Esta quinta-feira sai para a estrada a sexta tirada da prova, uma ligação entre Monforte de Lemos e Luintra com 163,2 quilómetros de extensão.

terça-feira, 23 de agosto de 2016

Lilian Calmejane vence quarta etapa da Volta a Espanha.



Escrito por: Marco Faria

O jovem corredor francês Lilian Calmejane (Direct Energie) venceu a quarta etapa da Volta a Espanha, uma ligação entre Betanzos e San Andrés de Teixido com 163,4 quilómetros de extensão.

Calmejane venceu em solitário, com o segundo a ser Darwin Atapuma (BMC), e o terceiro Benjamin King (Cannondale-Drapac), ambos a 15 segundos do francês.

A etapa de hoje foi ainda marcada por uma fuga com cerca de 21 corredores, que chegou a ter uma vantagem para o pelotão perto de 5 minutos de onde saiu o vencedor da etapa e o novo líder da geral.

Ruben Fernández (Movistar), trabalhou para os seus lideres e não conseguiu assim terminar junto dos melhores, cedendo assim a sua liderança ao colombiano da BMC.

Na geral, Atapuma é líder com Alejandro Valverde (Movistar), no segundo posto a 29 segundos e Chris Froome (Sky), no terceiro a 33s.

Na etapa de hoje o melhor português foi José Mendes (Bora-Argon 18), no 37º posto a 2m22s de Atapuma, com Tiago Machado (Katusha), no 74º, a 8m01s, Mário Costa (Lampre-Merida), 121º, a 14m54s, Sérgio Paulinho (Tinkoff), 127º, a 14m54s e José Gonçalves (Caja Rural), 148º, a 14m54s.

Amanhã os corredores disputam a quinta etapa da prova, uma ligação entre Viveiro e Lugo com 171,3 quilómetros de extensão.

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Alexandre Géniez vence na chegada ao Miradouro de Ézaro.



Escrito por: Marco Faria

O corredor francês Alexandre Geniez (FDJ), venceu a terceira etapa da Volta a Espanha, uma tirada com 176,4 quilómetros a ligar Marín a Mirador de Ézaro, com um final numa montanha de terceira categoria.

Geniez venceu em solitário, com os dois espanhóis e companheiros de equipa Ruben Fernández (Movistar), no segundo posto a 21 segundos e Alejandro Valverde (Movistar), no terceiro a 26.

O vencedor da tirada foi um dos corredores da fuga do dia, composta por sete ciclistas que foi perdendo elementos com o passar dos quilómetros.

Na geral, Ruben Fernández é agora o líder, com Alejandro Valverde, no segundo posto a 7 segundos e Chris Froome (Sky), no terceiro a 11.

Quanto aos portugueses na geral, José Mendes (Bora-Argon 18), é 28º, a 2m14s, José Gonçalves (Caja Rural), 32º, a 2m27s, Tiago Machado (Katusha), 37º, a 2m34s, Mário Costa (Lampre-Merida), 138º, a 18m42s.

Esta terça-feira disputa-se a quarta etapa, uma ligação entre Betanzos e San Andrés de Teixido com 163,5 quilómetros de extensão.

sábado, 20 de agosto de 2016

Peter Kennaugh primeiro líder da Vuelta'2016.



Escrito por: Marco Faria

A formação britânica Sky venceu a primeira etapa da Volta a Espanha, um contrarrelógio coletivo com 27,8 quilómetros de extensão a ligar Laias e Castrelo de Miño.

A Sky deixou no segundo posto a Movistar, a curtos 4 décimos de segundo e para terceiro a Orica-BikeExchange, a 6 segundos.

O britânico Peter Kennaugh, fruto a ter sido o primeiro a passar a linha de meta, é o líder da prova.

Quanto aos portugueses me prova, José Mendes (Bora-Argon 18), é 58º, a 57 segundos, Tiago Machado (Katusha), 81º, a 1m17s, José Gonçalves (Caja Rural), 106º, a 1m36s, Sérgio Paulinho (Tinkoff), 162º, a 3m16s e Mário Costa (Lampre-Merida), 184º, a 4m45s.

Este domingo disputa-se a segunda etapa, uma ligação entre Ourense e Baiona, com 160,8 quilómetros de extensão.

quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Nelson Oliveira 7º no contrarrelógio dos Jogos Olímpicos.



Escrito por: Marco Faria

O corredor suíço Fabian Cancellara venceu a medalha de ouro na prova de contrarrelógio dos Jogos Olímpicos de verão, no Rio de Janeiro onde o português Nelson Oliveira terminou no 7º posto.
Cancellara foi o mais rápido a cumprir os 54.6 quilómetros da etapa, onde o holandês Tom Dumoulin foi segundo, a 47 segundos do suíço e no terceiro posto o vencedor da Volta a França, Chris Froome, a 1m02s.

Cancellara despede-se assim da competição com a medalha de ouro olímpica, à semelhança de Alexander Vinokourov que se despediu da competição em 2012 com o ouro olímpico, mas na prova de fundo.

O único português em prova foi Nelson Oliveira, que terminou num honroso 7º posto, a 2 minutos do “Spartacus”.

Na prova feminina a vencedora foi Kristin Armstrong, ao ser a mais rápida a percorrer os 29.7 quilómetros da prova.


No segundo posto terminou a russa Olga Zabelinskaya, a 5s e no terceiro a holandesa Anna van der Berggen, a 11s.

terça-feira, 9 de agosto de 2016

Mário Rocha abandona, mas LA Alumínios quer continuar no pelotão.



Escrito por: Marco Faria

A formação LA Alumínios-Antarte vai abandonar o ciclismo profissional, após a suspensão do seu diretor desportivo, Mário Rocha, que esta segunda-feira se mostrou receoso por a modalidade poder estar a regressar a um passado manchado por escândalos de doping.

"A verdade é que, atualmente, o responsável da LA-Antarte teme que o ciclismo esteja a caminhar para novos escândalos, como os ocorridos em 2008, quando se registou a intervenção e buscas da Polícia Judiciária. Mário Rocha lembra ainda que no caso de 2009, a Liberty Seguros acabou por retirar o seu apoio à equipa, após a descoberta de três escândalos de doping, incluindo o vencedor da Volta a Portugal", pode ler-se no comunicado da formação.

Mário Rocha é o presidente do Clube de Ciclismo de Paredes e diretor desportivo da formação LA Alumínios-Antarte, terminou em termos coletivos no 4º posto na 78ª Volta a Portugal, e teve como melhor representante Amaro Antunes no 6º posto, que foi vencida por Rui Vinhas (W52/FC Porto), comandado por Nuno Ribeiro, vencedor da Volta a Portugal de 2009, que lhe foi retirada por doping.

Nesse mesmo comunicado, Mário Rocha recordou que "pessoas envolvidas nos escândalos de 2008 e 2009 voltaram ao ciclismo nos últimos anos" e que "tal acontece devido à falta de firmeza da Federação Portuguesa de Ciclismo (FPC), que parece apostada em que a modalidade volte ao passado".

"Perante este cenário, adianta que não estão reunidas as condições para continuar na modalidade, nem como diretor desportivo, nem como presidente do Clube de Ciclismo de Paredes. Como é óbvio, esta tomada de posição leva a que a equipa profissional da LA-Antarte abandone o pelotão nacional", refere o comunicado, realçando que "estão em causa valores como o rigor e a disciplina que devem, para além da obrigatória verdade desportiva, nortear a modalidade".

Um dia depois do final da Volta a Portugal, Mário Rocha justificou a decisão com a passividade da federação.

"Já no final da época transata, numa reunião com a FPC, dei conta, junto do presidente e dos restantes dirigentes, do meu desagrado quanto à forma como a modalidade estava a ser conduzida. Na mesma altura alertei para que se nada mudasse eu abandonaria o ciclismo", sublinhou Mário Rocha.

Mário Rocha assumiu ainda que não pensa voltar ao ciclismo enquanto não houver mudanças profundas, assegurando que "este é o momento para abandonar o ciclismo, de consciência tranquila e cabeça levantada".

No entanto Luís Almeida, patrão da LA Alumínios, e copatrocinador da formação de Paredes, tem intenção de se manter no pelotão nacional. "A nossa vida [LA e Antarte] é independente. Queremos continuar. Estamos a estudar como", frisou.

Já se fala em vários cenários possíveis para a continuidade. "Fala-se de muita coisa. Não há nada em concreto", revelou Luís Almeida. Abraçar um projeto com um nome como o Benfica também não é muito do agrado de Luís Almeida, pois há o receio de ofuscar a empresa com história na modalidade.

O empresário revelou que já tem algumas abordagens feitas no pelotão. E que a solução pode passar por promover uma formação sub-23 a profissional e as hipóteses são Sicasal e Bike Clube de Portugal ou juntar-se a José Santos, atual diretor-desportivo da Rádio Popular-Boavista.

Fonte: Lusa e Record

domingo, 7 de agosto de 2016

Rui Vinhas vence 78ª Volta a Portugal em bicicleta.



Escrito por: Marco Faria

O português Rui Vinhas venceu a Volta a Portugal em bicicleta, após terminar no 4º posto o contrarrelógio final da prova, uma ligação entre Vila Franca de Xira e Lisboa com 32 quilómetros de extensão.

O vencedor da etapa foi Gustavo Veloso (W52/FC Porto), com o segundo a ser Raul Alarcon (W52/FC Porto), a 47 segundos e no terceiro Daniel Silva (Rádio Popular/Boavista), a 50s.

Na geral, Vinhas mantêm a liderança, com Gustavo Veloso no segundo posto, a 1m31s e no terceiro Daniel Silva, a 2m49s. O quarto posto pertence a Raul Alarcon, a 3m30s.

Nas classificações secundárias, na geral dos postos venceu o galego da W52/FC Porto Gustavo Veloso.

A montanha foi para o colombiano Wilson Diaz (Funvic).

Por equipas o grande vencedor foi a formação de Sobrado, W52/FC Porto, a Rádio Popular/Boavista ficou no segundo posto, a 16m46s e a Efapel foi terceira, a 33m33s.

O melhor jovem em prova foi Alexander Vdovin (Lokosphinx).

sábado, 6 de agosto de 2016

Greg Van Avermaet medalha de ouro na prova de fundo dos JO.


Escrito por: Marco Faria

O belga Greg Van Avermaet venceu a medalha de ouro na prova de fundo dos Jogos Olímpicos de Verão no Rio de Janeiro.

Chegou um trio aos metros finais composto por Van Avermaet, o Jakob Fuglsang (Dinamarca) e ainda o Rafal Majka (Polonia).

Nos metros finais Van Avermaet bateu a concorrência ao sprint, com Fuglsang no segundo posto, com o mesmo tempo de Avermaet e Majka no terceiro, a 5 segundos.
Sergio Henao (Colômbia), Vincenzo Nibali (Itália) e Rafal Majka seguiam isolados na frente da corrida, quando na descida final o colombiano e o italiano caíram e ficaram assim arredados da disputa das medalhas.

O melhor dos portugueses foi Rui Costa, no 10º posto, André Cardoso foi 79º e José Mendes 81º.
Nélson Oliveira não terminou devido a queda, que aparentemente não tem consequências graves para o corredor.


Quarta-feira disputa-se a prova de contrarrelógio, onde Nelson Oliveira será o representante português em prova.

Rui Sousa mais um ano no pelotão nacional.

Foto:Jaime Pereira



Escrito por: Marco Faria

O experiente corredor português Rui Sousa (Rádio Popular/Boavista), anunciou, que vai continuar mais um ano no pelotão nacional.


Aos 40 anos, Rui Sousa está próximo de garantir mais um top-10 na Volta a Portugal, prova onde já esteve no pódio por 5 vezes.

Rúben Guerreiro na Trek-Segafredo.

Foto: Pedro Vidinha

Escrito por: Marco Faria

O Campeão Nacional de fundo de sub-23, Rúben Guerreiro, vai representar a Trek-Segafredo.

O jovem português confirmou hoje a sua transferência para a formação luxemburguesa, e mostrou-se entusiasmado por partilhar a equipa com nomes como, por exemplo, Alberto Contador e John Degenkolb.


"Já tive a experiência de correr com eles na Volta à Califórnia, contactei pouco com eles, mas, a partir de 2017, espero que seja uma boa experiência, uma experiência para a vida", revelou Guerreiro.

Daniel Mestre volta a vencer na chegada a Setúbal.



Escrito por: Marco Faria

O português Daniel Mestre (Efapel), venceu a 9ª etapa da Volta a Portugal, uma ligação entre Alcácer do Sal e Setúbal com 177,5 quilómetros de extensão, encurtada em 10 quilómetros devido a problemas de segurança.

Daniel Mestre foi um dos sobreviventes da fuga do dia, na companhia de Alessio Taliani (Androni Giocattoli/Sidermec). O duo recebeu a companhia de Alejandro Marque (LA Alumínios-Antarte) na descida da Arrábida, seguindo em trio até à meta.

Na chegada Mestre foi o mais forte no sprint, com Marque no segundo posto, e Taliani no terceiro, todos com o mesmo tempo.

A etapa fica ainda marcada pelo facto de ter sido encurtada em 10 quilómetros na subida para a Arrábida, que passou assim de contagem de montanha de 2ª categoria para 3ª categoria.

Na geral, Rui Vinhas (W52/FC Porto) parte para o dia decisivo na liderança, com o seu companheiro de equipa Gustavo Veloso no segundo posto, a 2m25s, e no terceiro posto Daniel Silva (Rádio Popular/Boavista), a 2m53s.

Quanto às classificações secundárias, Wilson Diaz (Funvic) já tem é virtual vencedor da classificação da Montanha, só precisa de terminar amanhã. Na geral dos pontos, Gustavo Veloso está na mesma situação do colombiano, só precisa de terminar a prova.


Amanhã disputa-se a decisiva etapa da Volta a Portugal, um contrarrelógio individual a ligar Vila Franca de Xira a Lisboa, com 32 quilómetros de extensão.

sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Jesus Ezquerra vence na chegada à Arruda dos Vinhos.

Foto: Federação Portuguesa de Ciclismo

Escrito por: Marco Faria

O corredor espanhol Jesus Ezquerra (Sporting/Tavira), venceu a 8ª etapa da Volta a Portugal, uma ligação entre Nazaré e Arruda dos Vinhos com 208,5 quilómetros de extensão.

A etapa decorria dentro da normalidade até que o pelotão numa rotunda se enganou no percurso quando os homens da fuga (Samuel Caldeira (W52-FC Porto), Davide Vigano (Androni Giocatolli), Ricardo Vilela (Caja Rural), Nathan Earle (Drapac), Jesus Ezquerra e David Belda (Roth)) estavam a sensivelmente 16 quilómetros da chegada com 6m40s de vantagem do pelotão. Foi dada uma nova partida para os homens da fuga e 6m40s depois para o pelotão.

Ezquerra atacou nos últimos 4 quilómetros e acabou por se isolar na frente, sem resposta pronta por parte do grupo de fugitivos conseguiu ganhar uma distância não mais sendo alcançado. No segundo posto terminou Samuel Caldeira a 15 segundos de Ezquerra e no terceiro Nathan Earle a 17s. O pelotão chegou 4m44s depois, encabeçado por Gustavo Veloso (W52/FC Porto).

Na geral, Rui Vinhas (W52/FC Porto) mantêm a liderança, com Gustavo Veloso no segundo posto, a 2m25s e Daniel Silva (Rádio Popular/Boavista), no terceiro posto, a 2m53s.


Amanhã o pelotão disputa a 9ª etapa, uma ligação entre Alcácer do Sal e Setúbal, com 176,1 quilómetros de extensão.

quinta-feira, 4 de agosto de 2016

José Gonçalves vence na chegada a Castelo Branco.



Escrito por: Marco Faria

O corredor português José Gonçalves (Caja Rural-Seguros RGA) venceu a 7ª etapa da Volta a Portugal, uma ligação entre Figueira de Castelo Rodrigo e Castelo Branco com 182 quilómetros de extensão.

José Gonçalves venceu ao sprint, com o segundo a ser Samuel Caldeira (W52/FC Porto), e no terceiro posto terminou Francesco Gavazzi (Androni Giocattoli/Sidermec).

A etapa de hoje foi animada por 5 corredores, composto por Alejandro Marque (LA Alumínios/Antarte), Mario Gonzalez (SCP/Tavira), Adam Phelan (Drapac), Benat Txoperena (Euskadi) e Yoann Barbas (Armee de Terre). Já dentro do circuito final o grupo ficou reduzido a um duo, Alejandro Marque e Adam Phelan rolavam em solitário na frente, sendo alcançados a apenas 2 quilómetros da chegada.

Na geral mantêm-se tudo igual, Rui Vinhas (W52/FC Porto) mantêm a liderança, com Gustavo Veloso no segundo posto, a 2m25s e no terceiro Daniel Silva (Rádio Popular/Boavista), a 2m53s.


Amanhã disputa-se a 8ª etapa da prova, uma ligação entre Nazaré e Arruda dos Vinhos com 208,5 quilómetros de extensão.

terça-feira, 2 de agosto de 2016

Hugo Sancho expulso da Volta a Portugal.



Escrito por: Diogo Martins

Em véspera de dia de descanso a Volta a Portugal estava a viver um momento atribulado.

Hugo Sancho foi desclassificado da prova, depois de ter estado agarrado a um dos carros da sua equipa. Após a decisão do Colégio dos Comissários, que inclui uma multa de 200 francos suíços (185 euros), a LA Alumínios-Antarte ameaça abandonar a Volta, já que, Mário Rocha, director desportivo, considera uma falta de critérios de igualdade.


Relembramos que Franco Pellizotti (Androni) e Nathan Earle (Drapac) foram "apenas" multados em 50 francos suíços (46 euros), enquanto as respetivas equipas terão de pagar 200 francos suíços, o que está a criar uma grande onda de indignação entre a equipa de Paredes. "O Hugo estava em desespero, numa etapa complicada" confirmou Mário Rocha. "É o mesmo comissário a quem chamei a atenção pelos cortes na classificação da etapa de sexta-feira e que depois foram corrigidos no sábado. Nós nem éramos os principais prejudicados, mas agora não sei como o Pellizotti, que tem influência na corrida ao endurecê-la no final, leva uma multa e 20 segundos de penalização. Teve coragem de expulsar o Hugo, mas não teve coragem de o fazer ao Pellizotti. Foi por ser italiano ou por ser o Pellizotti? É justo ou perseguição?" questionado-se o porquê da falta de igualdade. Conclui dizendo: "Já falei com um dos patrocinadores e vou falar com outros dois. Por mim, vamos para casa. Se for essa a decisão, a nossa equipa é unida e vai toda para casa se esta situação não for alterada"

segunda-feira, 1 de agosto de 2016

Vicente de Mateos vence na chegada a Viseu.



Escrito por: Marco Faria

O corredor espanhol Vicente de Mateos (Louletano/Hospital de Loulé) venceu a 5ª etapa da Volta a Portugal, uma chegada ao sprint num minipelotão na chegada a Viseu.

Vicente de Mateos deixou para segundo o líder do Sporting-Tavira Rinaldo Nocentini, e para terceiro o aniversariante do dia Francesco Gavazzi (Androni Giocattoli/Sidermec), todos com o mesmo tempo.

“Entrei bem colocado na parte final, é uma vitória importante para a equipa, no ano passado conseguimos uma, este ano outra. Dedico esta vitória à minha família e às pessoas que me apoiam.”, revelou-nos Vicente de Mateos no final da etapa.

Foi uma corrida bastante atacada, principalmente a partir da subida da serra de S. Macário com os últimos fugitivos o último duo constituído por Guillaume Almeida (Rádio Popular-Boavista), e David Belda (Roth), a serem alcançados já dentro do último quilómetro.

Na geral Rui Vinhas (W52-FC Porto) mantêm a liderança, com Gustavo Veloso (W52-FC Porto) no segundo posto, a 2m45s e no terceiro Joni Brandão (Efapel), a 3m02s.

Amanhã o pelotão disfruta do dia de descanso. Quarta-feira é dia de regressar à competição, com a sexta tirada, uma ligação entre Belmonte e a Guarda com 173,7 quilómetros de extensão, que incluem duas passagens pela Torre, Serra da Estrela.

domingo, 31 de julho de 2016

Gustavo Veloso vence na chegada à Srª da Graça.

Foto: João Fonseca

Escrito por: Marco Faria

O corredor espanhol Gustavo Veloso (W52/FC Porto), venceu a 4ª etapa da Volta a Portugal em bicicleta, uma ligação entre Bragança e Mondim de Basto (Srª da Graça), com 191,9 quilómetros de extensão.

A etapa foi atacada desde inicio, com Joni Brandão (Efapel) e Gustavo Veloso a atacar, com Daniel Silva (Rádio Popular-Boavista), a fazer a junção ao duo na frente. Por volta dos 5 quilómetros para a chegada, Daniel Silva partiu em solitário na frente da corrida, sendo alcançado e ultrapassado apenas por Gustavo Veloso dentro já dos 200 metros finais.

Veloso venceu, com Daniel Silva no segundo posto a 5 segundos e Joni Bandão no terceiro a 12s. O líder Rui Vinhas (W52/FC Porto), terminou no 5º posto, a 35 segundos de Veloso.

Na geral Rui Vinhas mantêm a liderança, com Gustavo Veloso a subir ao segundo posto a 2m48s, e no terceiro Joni Brandão a 3m04s.

Amanhã os corredores disputam a 5ª etapa da prova, uma ligação entre Lamego e Viseu com 153,2 quilómetros de extensão.

sábado, 30 de julho de 2016

William Clarke vence etapa, Rui Vinhas novo líder da Volta a Portugal.



Escrito por: Marco Faria

O corredor australiano William Clarke (Drapac Professional Cycling), venceu a 3ª etapa da Volta a Portugal, uma ligação entre Montalegre e Macedo de Cavaleiros, com 158,9 quilómetros de extensão.

Clarke foi mais forte no sprint e deixou para segundo Marco Frapporti (Androni Giancattoli/Sidermec). No terceiro posto terminou o primeiro do grupo que perseguia o duo, Benjamim Thomas (Armee de Terre).

O grande destaque vai para o 8º posto de Rui Vinhas (W52-FC Porto), integrado no grupo perseguidor do duo da frente da etapa ganhou tempo precioso para assumir a liderança da prova.

Rui Vinhas é agora líder, com Daniel Mestre (Efapel), no segundo posto a 3m13s e no terceiro José Gonçalves (Caja Rural), a 3m14s.

Na passagem pelo quilómetro 80 atacaram dois homens na frente da corrida, na perseguição saiu um grupo de 7 corredores.

O pelotão não reagiu e a fuga chegou a 10 minutos de avanço, foi quando o pelotão começou aos poucos a reagir e tentar diminuir o tempo para a frente. A LA-Antarte, Rádio Popular-Boavista e Sporting-Tavira assumiram a dianteira do pelotão. A diferença reduziu, mas pouco, até que a Efapel assumiu a dianteira, nos últimos 15 quilómetros e retirou uma boa fatia de tempo para a frente.


Amanhã disputa-se a 4ª etapa da Volta a Portugal, uma ligação entre Bragança e Mondim de Basto (Srª da Graça), uma chegada numa contagem de montanha de 1ª categoria, e a mais seletiva desta Volta a Portugal.

sexta-feira, 29 de julho de 2016

Francesco Gavazzi vence na chegada a Fafe.



Escrito por: Marco Faria

O corredor italiano Francesco Gavazzi (Androni Giancattoli/Sidermec) venceu a segunda etapa da Volta a Portugal, uma ligação entre Viana do Castelo e Fafe, com 160 quilómetros de extensão e passagem pelo mítico troço Fafe-Lameirinha do Rally de Portugal.

Gavazzi venceu na sempre complicada chegada a Fafe, com o segundo posto a ficar para José Gonçalves (Caja Rural), e o terceiro para Vicente de Mateos (Louletano/Hospital de Loulé), todos com o mesmo tempo.

Na geral, Daniel Mestre (Efapel), segura a liderança graças aos 3 segundos de bonificação na meta volante de Barroselas, no segundo posto está José Gonçalves a 3 segundos, e no terceiro posto Francesco Gavazzi, a 9.


Amanhã disputa-se a 3ª etapa em linha, uma ligação entre Montalegre e Macedo de Cavaleiros, com 158.9 quilómetros de extensão.

quinta-feira, 28 de julho de 2016

Daniel Mestre novo líder da Volta a Portugal.



Escrito por: Diogo Martins

Numa chegada a Braga muito dura, mas muito rápida, o corredor alentejano, aproveitou o excelente trabalho da equipa para vencer pela primeira vez na grandíssima!

Para trás o corredor da Efapel deixou Davide Vigano (Androni) e Samuel Caldeira (W52).

O Colombiano, Wilson Dias, protagonizou uma caricata imagem, festejando “a vitória” à 2ª passagem pela meta – eram 3 e não 2. No final pediu desculpa a todos, equipa e publico e admite o erro. Talvez o cansaço tenha afetado para tal comportamento.

Frederico Figueiredo, que à partida não tinha como objetivo a camisola da montanha, acaba por ser o primeiro líder da classificação. Declarações do corredor axadrezado: “Não era objetivo, mas claro que agora passa a ser. Falta passar muitas montanhas, mas agora passa a ser objetivo levar a camisola para a Boavista”.

Classificação da Etapa:
1º Daniel Mestre (EFP) 4:21:27
2º Davide Vigano (AND) m.t.
3º José Gonçalves (CJR) m.t.
4º Samuel Caldeira (W52) m.t.
5º Gustavo Veloso (W52) m.t.
6º Adam Phelan (DPC) m.t.
7º Luis Mendonça (FSC) m.t.
8º Vicente Garcia (LHL) m.t.
9º Jesus Ezquerra (TAV) m.t.
10º Davide de la Fuente (TAV) m.t.

Classificação Geral:
1º Daniel Mestre (EFP) 4:26:03
2º José Gonçalves (CJR) +0:06
3º Joni Brandão (EFP) +0:09
4º Vicente Garcia (LHL) +0:11
5º Filipe Cardoso (EFP) +0:12
6º Rinaldo Nocentini (TAV) +0:13
7º João Gaspar (FSC) m.t.
8º Stefan Schumacher (SGT) +0:14
9º Jesus Ezquerra (TAV) +0:15
10º Franceso Gavazzi (AND) +0:16

Classificação Montanha:
1º Frederico Figueiredo (RPB) 14 pts
2º Henrique Casemiro (EFP) 14 pts
3º Wilson Dias (FSC) 10 pts
4º João Gaspar (FSC) 8 pts
5º Filipe Cardoso (EFP) 6 pts

Classificação por Pontos:
1º Daniel Mestre (EFP) 25 pts
2º Davide Vigano (AND) 20 pts
3º José Gonçalves (CJR) 16 pts
4º Samuel Caldeira (W52) 13 pts
5º Gustavo Veloso (W52) 10 pts

Classificação por Pontos:
1º Diego Ochoa (BRC) 4:26:27
2º Antonio Barbio (EFP) +0:02

3º Alexander Vdovin (LOK) +0:05